sexta-feira, 10 de junho de 2016

Quartz - Minere sua fortuna

Um grupo de anões acaba de descobrir uma nova mina de pedras preciosas em suas terras. Ao jogar Quartz, você faz parte desse grupo que, empolgados com sua nova descoberta, resolvem fazer uma aposta. Todos irão explorar a mina por exatamente cinco dias. Ao final do dia, cada um venderá os cristais minerados. O anão que conseguir a maior quantia em dinheiro ao final do quito dia ficará com a mina todinha só para ele.
Será preciso muito cuidado na tarefa de minerar os cristais preciosos, para não explodir com os cristais instáveis, e perder o dia inteiro de trabalho. E, além disso, é preciso tomar cuidado com os outros anões que também querem ser donos da mina, e estão prontinhos para te passar para trás.
Cada jogador, digo, anão, recebe um carrinho para armazenar seus cristais. No carrinho estão as informações sobre as pedras preciosas e as possíveis combinações que fornecem dinheiro extra. Além do carrinho, cada anão receberá cinco cartas com ações diversas, para serem utilizadas no decorrer do jogo.
O tabuleiro central marcará o dia de trabalho, além de cartas extras que os jogadores receberão conforme forem saindo da mina, ao final do dia. A quantidade de cartas no tabuleiro será igual à quantidade de jogadores, menos um, ou seja, para quatro anões, teremos três cartas. Juntamente com as três últimas cartas são colocados bônus em moedas (1, 2 e 3 moedas) que serão coletadas juntamente com a carta pelo jogador.
O jogador que tiver a maior barba inicia o jogo e, em sentido horário, os demais jogadores seguirão a rodada até que todos tenham saído da mina. Na sua vez de jogar, cada anão poderá executar uma das três ações disponíveis:
A – Minerar 
Dentro da mina (saco escuro que vem com o jogo) existem cristais preciosos e cristais instáveis. O jogador sorteia um cristal, aleatoriamente, de dentro da mina. O cristal sorteado será um entre esses:

- Quartzo: vale 1 moeda;
- Rubelita: vale 2 moedas;
- Esmeralda: vale 3 moedas;
- Safira: vale 4 moedas
- Rubi: vale 6 moedas
- Âmbar: a mais rara de todas, vale 8 moedas.


- Autunita, o cristal instável: O temível, duas dessas explodem o seu carrinho.

 

Caso o cristal sorteado seja um precioso (quartzo, rubelita, esmeralda, safira, rubi ou âmbar) ou o primeiro cristal instável do jogador, este deve ser colocado no carrinho e o jogador passa a vez para o próximo anão.

Agora, caso a pedra seja o segundo cristal instável minerado pelo jogador.... BUUMM. O carrinho explode, o jogador perde todos os cristais minerados neste dia e é obrigado a sair da mina, recebendo somente uma ficha de experiência (essa servirá para se livrar de um cristal instável mais para frente).
B – Utilizar uma carta de Ação (Fundo Azul)

A segunda ação que pode ser realizada é utilizar uma das cartas de ação que se tem na mão. Existem dois tipos de cartas. As cartas com fundo azul são utilizadas por iniciativa do jogador que está na vez. São várias ações possíveis. Algumas podem ser executadas pelo próprio jogador, tais como “Minerar 3 cristais e devolver os instáveis”, outras ações são executadas por outro jogador mas, a seu favor, como minerar pedras preciosas para você. E, é claro, não poderiam faltar aquelas cartas para atrapalhar o amiguinho, como roubar dois cristais de alguém ou “doar” um cristal instável, que pode até causar a explosão do anão concorrente.
Mas, também existem as cartas de ação com fundo roxo, que servirão para se defender de um “ataque” de uma carta azul. Cada tipo de carta roxa é uma defesa contra um tipo específico de carta azul, e isso pode ser facilmente identificado pelos nomes das cartas.
Outra observação importante, é que cada carta possui um valor individual. Ao final do quinto dia, as cartas não utilizadas pelo jogador poderão ser vendidas, aumentando o número de moedas arrecadadas.
C – Sair da mina e encerrar eu dia de trabalho


O jogador pode, na sua vez, decidir sair da mina e aguardar seus cristais minerados. Deve virar o seu carrinho e caso existam pelo menos dois jogadores ainda na mina, retirar a próxima carta de ação disponível no tabuleiro central como bônus pela sua bravura. Mas atenção, só poderá retirar a carta bônus se o jogador saiu por decisão própria (não explodiu), ou se ainda tiverem pelo menos dois anões na mina. O penúltimo jogador a se retirar não tem direito à carta bônus.

Final da rodada, quer dizer do dia de trabalho
O dia de trabalho termina assim que todos os anões saírem da mina (de um jeito ou de outro). Os cristais preciosos deverão ser vendidos observando as combinações para obter mais moedas. Se o jogador quiser, poderá armazenar até dois cristais e, seu carrinho, para tentar uma combinação mais vantajosa no futuro.
Para iniciar um novo dia de trabalho, o tabuleiro central deve ser novamente abastecido com as cartas bônus, movimentar o marcador de dia, e entregar uma nova carta de ação para cada jogador. Isso se repete até que tenha terminado o quinto dia.
Quartz é um jogo muito divertido e muito dinâmico, e consegue envolver, em uma mesma mesa, adultos e crianças. Ótimo para apresentar jogos de tabuleiro para pessoas que não tem costume de jogar, pois as regras são simples, fáceis de ensinar e assimilar.
O jogo tem alta dependência da sorte, pois a alma do jogo está no fator surpresa e na emoção de se sortear um cristal. E é isso que garante aos jogadores muitas risadas e descontração.
As cartas de ação garantem muita interação entre os jogadores, e, claro, mais risadas. Você poderá aproveitar as cartas para atrapalhar aquele amigo que já tem muitas moedas acumuladas, ou revidar a carta que recebeu antes. Roube aquele âmbar raríssimo do carrinho de alguém, ou passe seu cristal instável para ele e veja o carrinho dele explodir.
Quartz e as crianças
Quartz agrada muito às crianças. As pedras coloridas tornam o jogo muito atrativo aos pequenos, e os olhinhos brilham de emoção no momento de sortear um cristal do saco.
Obviamente, uma das partes mais empolgantes para eles é poder usar uma carta para roubar um cristal valioso de um adulto, ou fazer alguém explodir com um cristal instável.
O jogo cria um ambiente divertido e de descontração em família. As possibilidades de combinações entre as pedras e as opções de ação em uma rodada ajudam as crianças a pensarem suas ações e aprenderem a tomar decisões, de uma maneira lúdica e divertida.
Apesar de estar recomendado a partir de 14 anos, nossa filha de 7 consegue jogar tranquilamente, inclusive entre adultos, e sabe muito bem fazer uso das cartas de ação. A limitação acontece pela necessidade da leitura das cartas, o que faz necessário que a criança seja alfabetizada, ou que decore as imagens das cartas.






Ficha Técnica:

Jogadores: 5

Idade: a partir de 14 anos
Duração: 45 minutos
Fabricante/Desenvolvedora: FunBox Jogos

Nenhum comentário:

Postar um comentário