quarta-feira, 2 de março de 2016

Takenoko e as crianças


Voltamos ao jogo Takenoko. Nos pediram para falar mais sobre o que percebemos que jogar este boardgame com a nossa filha pode acrescentar à educação dela. Ou seja, quais aspectos é possível trabalhar na criança utilizando este jogo.

Bom, de uma maneira geral, jogos de tabuleiro (sadios) costumam utilizar o lúdico para estimular habilidades que a criança vai utilizar durante a fase adulta, e os pais podem potencializar e, principalmente, direcionar esses ensinamentos, ao caminharem junto com seu filho durante o aprendizado.

Especificamente este jogo de tabuleiro, pela sua dinâmica de funcionamento é possível trabalhar algumas habilidades, tais como:

1. Tomada de decisão: Na sua vez, o jogador deve escolher duas ações, entre cinco possíveis. Assim, a criança deve aprender a decidir, com critérios, mantendo o foco no objetivo. Os pais podem auxiliar nesse processo, mostrando alternativas possíveis, e o raciocínio utilizado na escolha.

2. Planejamento e Decisões estruturadas: Como os objetivos, normalmente, não são atingidos em uma única rodada, a criança deve aprender a planejar suas ações em sequência, elaborando um plano para concluir seus objetivos. Como há a interação com os outros jogadores e mudanças no cenário da partida, as crianças se deparam com situações onde é necessário readequar o planejamento inicial, repensar suas ações, estimulando novas habilidades. 

3. Consequências das decisões: Através da partida, as decisões tomadas vão se mostrando acertadas ou equivocadas. É uma excelente oportunidade para os pais ajudarem a criança a avaliar suas decisões através dos resultados obtidos. E com isso trabalhar o conceito de consequência, e a importância de um bom planejamento.

4. Priorização de objetivos: Em Takenoko, o jogador se depara com vários objetivos a serem cumpridos no decorrer da partida. Para finalizar o jogo, devem ser concluídos no mínimo sete objetivos. Existem três categorias de carta-objetivo: panda, jardineiro e terreno. E, cada carta possui uma pontuação própria.
Um mesmo jogador pode ter em sua mão dois objetivos opostos, tais como o jardineiro plantar bambus amarelos e o panda comer bambus dessa mesma cor. Nesta situação, a criança terá que avaliar e decidir qual objetivo buscará primeiro, e até mesmo se irá buscar cumprir aquela carta, ou buscar outra alternativa. 

Ótima oportunidade para que os pais trabalhem essas questões com seus filhos, para que aprendam a analisar os diversos cenários.


Esperamos que tenhamos conseguido apresentar um pouco mais desse jogo, o mais novo da nossa coleção, mas que tem nos trazido agradáveis momentos de diversão e aprendizado em família.


Nenhum comentário:

Postar um comentário